UAc aumenta o número de vagas em três cursos e reduz em dois

UAc aumenta o número de vagas em três cursos e reduz em dois

 

Paula Gouveia   Regional   18 de Jul de 2018, 11:55

Começa esta quarta-feira o prazo para a apresentação de candidaturas à primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, com mais vagas disponíveis do que no ano passado. São 50852 vagas nos cursos das instituições públicas de ensino superior portuguesas, 663 das quais na Universidade dos Açores.


A instituição de ensino superior dos Açores oferece exatamente o mesmo número de vagas que tem disponibilizado nos últimos dois anos, embora tenha feito alguns ajustes na oferta de vagas de cinco cursos. De facto, enquanto, retirou 10 vagas ao curso de Biologia e cinco ao curso de Enfermagem em Angra do Heroísmo, disponibilizou nos cursos de Psicologia, Serviço Social e Gestão, mais cinco vagas cada um.

Os cursos em que a Universidade dos Açores oferece mais vagas estão no polo de Ponta Delgada: Gestão com 50 vagas, Relações Públicas e Comunicação com mais 45, e Medicina com 38 vagas. Já os que oferecem menos vagas são os preparatórios de Ciências Farmacêuticas e de Medicina Veterinária, ambos em Angra do Heroísmo, e ainda os Preparatórios de Arquitetura, em Ponta Delgada, todos com 15 vagas cada um.

Quanto às médias de entrada, são os cursos de Sociologia, de Proteção Civil e Gestão de Riscos, e de História os que apresentam as mais baixas: as notas dos últimos alunos colocados nestes três cursos, na 1.ª fase do concurso de 2017, foram 10,51; 10,53 e 10,61 valores, respetivamente. Já os cursos onde os últimos alunos colocados entraram com as notas mais elevadas foram Medicina (17,63 valores), Medicina Veterinária (15,38) e Ciências do Mar (13).

Mais vagas em todo o país
Das 50852 vagas que estão ao dispor nas instituições do ensino superior portuguesas, 28138 (55,3%) são no ensino universitário e 22714 (44,7%) no ensino politécnico. De acordo com a Direção Geral do Ensino Superior (DGES), verifica-se este ano um ligeiro acréscimo de 0,2% no total de vagas.

Mas, seguindo as orientações fixadas no despacho de fixação de vagas do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para 2018-2019, “tendo em vista a correção dos desequilíbrios territoriais na evolução recente do ensino superior público em Portugal”, a distribuição de vagas inclui um aumento de 1080 vagas nas instituições localizadas fora de Lisboa e Porto (totalizando 29851 vagas) e a redução de 1066 vagas nas instituições de Lisboa e Porto (totalizando 21001 vagas).

Ainda segundo o mesmo despacho, também é estimulada este ano “a afetação de vagas em determinadas áreas de formação prioritárias para o desenvolvimento das políticas públicas em curso”. Nesse sentido, “a oferta de vagas na área das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica volta a aumentar, crescendo 11,6% nas instituições localizadas em regiões com menor pressão demográfica e 4,5% na globalidade das instituições de ensino superior. E a oferta de vagas na área da Física volta também a aumentar, crescendo 3,3%.

Não é o caso da Universidade dos Açores, onde o número de vagas em cursos das TICE não aumentou (35 vagas).
As áreas com mais vagas são: Engenharia e Técnicas Afins (18%); Ciências Empresariais (14,7%) e Saúde (13%).
Tal como nos anos anteriores, a candidatura é apresentada através do sistema online, no sítio da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) na Internet (https://www.dges.gov.pt).
Os resultados da 1.ª fase do concurso nacional de acesso são divulgados no dia 10 de setembro no sítio na Internet da DGES.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.