Editorial

Quando os Porcos lideraram a revolta contra o Tirano dono da Quinta fizeram-no com a mais nobre das intenções: construir uma sociedade justa, livre de opressores e tirania. Resumem a filosofia recém-criada do Animalismo a uma frase simples: quatro pernas, bom; duas pernas, mau.
Dominado...

Opinião

Temos um prazo bastante curto para “erradicar a pobreza e a exclusão social” nos Açores. Estamos todos de parabéns. A Comissão que fará um trabalho tão importante quanto útil já deve estar formada. Gosto de ver como a minha Terra trabalha para tornar todos os homens iguais em direitos. E se empenha. Ora, assim é que...

Na discussão sobre o exercício de cargos públicos, de autoridade pública ou com acesso a subsídios públicos a questão da transparência é fulcral para procurar eliminar zonas de possível abuso e onde alguns conseguem atuar em sentido contrário àquele que é o interesse geral e, por arrasto, em benefício próprio ou...

Texto dedicado ao Prof. Victor Hugo Forjaz , meu ilustre ex-aluno que, pela valiosa e vultuosa obra, é hoje um vulcanólogo internacionalmente conhecido.

As erupções vulcânicas e as suas consequências, por vezes dramáticas, que, frequentemente, fazem as primeiras páginas dos jornais e dos noticiários da rádio e...

O Pai Natal só vai trazer prendas para quem se comporta bem… O Pai Natal irá dar ofertas aos meninos que tirarem boas notas … não estarei muito longe da verdade se afirmar que muitos educadores (no sentido lato) ainda repetem este tipo de discurso aos seus educandos. Nunca falei com o Pai Natal, mas tenho sérias dúvidas...

Filhos de quem? De que revolução? De outubro, de maio, de abril? Os da Lucy, por certo! Já passaram por todas as primaveras e continuam a ser maltratados. Não deverá ser despicienda a atenção dada por adágio – andamento musical próprio da época – à máxima; ética republicana do serviço público, em fusão com uma outra...

O meu nome é Tomás e eu estou a escrever-te esta carta pelo meu pai. Eu bem que tentei que ele te escrevesse pessoalmente, mas ele diz que já está “muito velho para essas coisas”! Eu acho que é um disparate, então agora existe uma idade para receber prendas?
Eu espero que quando for adulto continue na mesma a receber...

Fique claro que, nada tenho em particular, contra qualquer membro dos activos militares portugueses enquanto pessoas. Contactei já e depois do serviço militar cumprido com muitos. Tive com os mesmos, o melhor relacionamento institucional enquanto responsável político e, até tenho amigos nas forças armadas. Cumprem...

Aproxima-se o Natal, e nesta última semana sente-se a azáfama dos últimos preparativos para a maior festa dos indivíduos e das famílias que irão festejar e comemorar, ou não, o nascimento de Jesus Cristo.
A atual dinâmica socioeconómica, orientada para a dominância do binómio produção/consumo, tem restringido o tempo...

Depois de, em Setembro, a Standard&Poor`s ter subido o rating da república portuguesa, agora foi a vez da Fitch, com uma evolução sem precedentes de dois níveis, a retirar também Portugal, do lixo. Das três grandes agências de notação financeira, apenas a Moody – que fará nova avaliação em Janeiro - ainda mantém...

Prometo que não vou falar do caso “Raríssimas”. Permitam que se fale antes no caso da Sra. Paula Brito e Costa, a mesma que há um par de anos se chamava apenas Paula Brito da Costa, a mesma que vendia jornais de jeans e ténis coloridos típicos de fim de semana. A mesma que, apesar das nobres razões, decidiu mudar de...

O que menos me interessa no caso das Raríssimas é Paula Costa. Não sei se é uma mãe enlutada com uma missão, se é uma oportunista que aprendeu pelos jornais a que portas devia bater, ou se foi uma aprendizagem gradual, da inocência ao cinismo, uma espécie de queda do anjo. Espero que não, que ainda era coisa para magoar,...

Um ‘novo’ formato audiovisual tem surgido nas redes sociais e plataformas de distribuição digital de vídeos online como o Youtube e o Vimeo. Os ‘video essays’, ou ensaios vídeo em português, são pequenos filmes que apresentam, descodificam e comentam determinados assuntos resultando, como é de esperar, num documento...

“Raríssimas” de sua graça, é uma instituição de segurança social (IPSS). Nacional, portuguesíssima, como outra coisa, alguma vez, pudesse ser?!... dedicada, obreira, luminosa no adro e nos salões, subsidiada pelo Estado e por benfazejos doadores particulares. Junto dos seus doadores, governo e particulares, desenvolveu...

Encontro no filósofo francês Emmanuel Lévinas a definição mais simples e evidente de “ética”: é uma relação não-violenta. A partir daqui podemos elaborar quais as condições necessárias para o estabelecimento desta relação ou quais as responsabilidades de cada um nesta relação; podemos também debater quais os melhores...

Deixem-me que adapte uma velha história. Madame Alivá y Oriedroc, uma dama da alta sociedade vitoriana, foi um dia surpreendida pelo marido numa situação de flagrante adultério. Ainda assim tentou convencer o infeliz cônjuge a não acreditar no que os seus olhos observavam. Vendo que não conseguia alterar a perceção deste...

O Decreto de 1895, conhecido pelo vulgo por conceder ao arquipélago a primeira forma de autonomia, não foi bem isso.
Na verdade, este sonho de muitos, consubstanciado por Mont’Alverne de Sequeira e Aristides, surgiu por fim como uma pálida sombra dos desejos sustentados; além disso – e mais importante que tudo – não...
A marca pode ser a mesma e alguns chavões igualmente aplicáveis (processador wCore, ecrã xLED, yGBs de RAM, sensor de impressões digitais, rede 4.zG, etc.), mas a perceção de desempenho pode ser significativamente diferente, ou exatamente a mesma coisa - tudo depende do nível de exigência do utilizador. Eu não uso aplicações...

Comecemos pelo óbvio, Vamberto Freitas é um caso raro. Porquê? Porque faz da literatura um métier. Porque escreve sobre os livros de que gosta e está atento às novidades. Porque o faz num tempo em que se publica muito, mas parece ler-se pouco, como se deduz pelas baixas tiragens e também pelo tipo de livros que se publica....

O ano velho chega ao fim sem grandes expectativas para resoluções de ano novo. Em 2017 muito foi prometido e pouco ou nada feito naquilo que importa a todos. Como acreditar que em 2018 será resolvido o que há longa data se arrasta? O ano chega ao fim e, em Dezembro, estamos como em Janeiro nos dossiers do Estabelecimento...

Estamos a chegar ao final de mais um ano. É tempo de refletir sobre os factos que marcaram 2017. Para além dos acontecimentos políticos, que a seu tempo abordaremos, gostaria de salientar o desaparecimento de duas personalidades que tiveram grande importância para o que hoje somos enquanto país. Refiro-me a Mário Soares...

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.