Autarca da Praia da Vitória reitera pedido de cedência de porto militar


 

Lusa/AO Online   Regional   18 de Jun de 2018, 16:46

O presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, Tibério Dinis, apelou hoje ao Governo da República para que ceda “o mais cedo possível” ao município açoriano o porto utilizado pela Força Aérea norte-americana.

“Não tenho dúvidas de que a área do porto militar será cedida à Praia da Vitória mais tarde ou mais cedo, pois sem qualquer atividade, como presentemente, é da mais elementar racionalidade atribuir uma função em prol do desenvolvimento local”, disse o autarca, dirigindo-se ao ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes.

Tibério Dinis falava na cerimónia de inauguração de um miradouro na Praia da Vitória, na ilha Terceira, num terreno cedido pelo Ministério da Defesa.

O autarca pediu que a cedência do porto, praticamente inutilizado, seja feita “o mais cedo possível”, ainda por este Governo da República, que disse ter “dado passos muito significativos na resolução de problemáticas estruturantes” do concelho.

Na inauguração de um miradouro, construído num local que mantém como função principal “a salvaguarda da boa navegação do Porto da Praia da Vitória”, mas agora ganha uma “subfunção civil”, ligada ao lazer e ao turismo, Tibério Dinis apelou a que esta cedência fosse um exemplo a replicar no porto militar.

“A Praia da Vitória possui o legítimo sonho de requalificar toda a zona norte da sua baía, em especial a área ocupada por uma infraestrutura militar completamente abandonada: o porto militar”, frisou.

Questionado pelos jornalistas, Azeredo Lopes disse que a pretensão do concelho da Praia da Vitória “ficou registada”.

“Chamo à atenção que é um projeto que envolve outras entidades, mas como é evidente e, segundo o princípio que enunciei de forma muito convicta, que podendo deve ser local aquilo que não precisa de ser centralizado, olharemos com serenidade para este projeto”, apontou.

A autarquia da Praia da Vitória pretende construir um cais de cruzeiros no porto utilizado pela Força Aérea norte-americana colocada na base das Lajes.

Já em março, aquando da assinatura de um protocolo entre o Governo da República e o município da Praia da Vitória, para assegurar o abastecimento de água à serra de Santa Rita, junto à base das Lajes, Tibério Dinis tinha reivindicado a utilização civil do porto, alegando que a infraestrutura estava "subaproveitada".




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.