'Uber portuguesa' já tem o primeiro motorista em São Miguel

'Uber portuguesa' já tem o primeiro motorista em São Miguel

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   4 de Jan de 2018, 09:10

A Chofer, uma espécie de Uber ou Cabify portuguesa, já circula nas ruas de São Miguel e o seu primeiro – e até agora único – motorista é Hélio Silva.

Portanto, se vive em São Miguel e pretende agendar ou solicitar de forma imediata e direta o seu transporte com um motorista privado da Chofer já pode fazê-lo.

Hélio Silva, que é também o embaixador da startup portuguesa nos Açores, explicou a este jornal que, no seu modelo, este serviço de transporte de passageiros da Chofer em pouco difere do das empresas estrangeiras concorrentes.

Como sinalizou o motorista, não só "dá para transportar passageiros" como contempla uma "plataforma [online] que permite ao cliente consultar vários serviços".

Nesses "vários serviços" - disponíveis para os sistemas androide e iOS - o cliente pode identificar o ponto em que se encontra, perceber a que distância está um motorista parceiro da Chofer do local em que está e requisitar a viagem, pagando-a por cartão de crédito ou Paypal. Para isso, basta descarregar a aplicação, que, para além das possibilidades já mencionadas, permite ao cliente "conhecer o perfil do motorista", bem como "classificar a plataforma e o atendimento" prestado, deu conta o embaixador da Chofer na Região.

Entretanto, se já se implementa uma nova forma de transporte de passageiros na ilha, também se abre a oportunidade da criação de novos empregos, uma vez que esta startup recruta o serviço de motoristas privados.

Não é, contudo, fácil, "nem para qualquer um", tornar-se parceiro e condutor profissional da Chofer, alerta Hélio Silva. Aquando da inscrição no site, há que apresentar uma das seguintes licenças: operador turístico (agência de viagens ou animação turística); Táxi (letra A ou T); Rent-a-car. Entre os requisitos constam também a apresentação do registo criminal e de "um seguro de responsabilidade civil e acidentes pessoais (que cubra o passageiro e a viatura)", indicou o responsável.

Na Chofer, o cliente pode viajar em executiva ou económica, mediante a gama do automóvel que escolher. Entretanto, o tarifário aproxima-se do da Uber, já que o custo da viagem é calculado a partir dos minutos e da distância.

Isento de tarifa dinâmica, o utilizador paga invariavelmente um euro de preço base, mais dez cêntimos por minuto e 65 cêntimos por quilómetro percorrido, em económica. Na opção executiva, por seu turno, o cliente paga dois euros, 40 cêntimos minuto e um euro por quilómetro.

Neste arranque da Chofer em São Miguel, e apesar de Hélio Silva possuir uma viatura de uma gama compatível com a opção executiva, está a realizar as viagens com o preçário tabelado pela económica e fá-lo para dar a conhecer "a novidade".

Para o operador turístico, a Chofer pode coexistir bem com os outros serviços de transporte de passageiros consolidados na ilha. Como lembrou, "os taxistas, se quiserem, também podem aderir", desde que cumpram com os requisitos da empresa emergente e detenham uma viatura com "menos de sete anos".

A startup portuguesa iniciou o seu percurso em agosto de 2016 e está já presente em nove cidades do país.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.