37.º Rali Sical

"Se fosse desafiado para voltar a fazer o campeonato com um R5 certamente aceitaria"

"Se fosse desafiado para voltar a fazer o campeonato com um R5 certamente aceitaria"

 

Rui Jorge Cabral   Motores   20 de Abr de 2018, 11:15

Gustavo Louro Foi seis vezes campeão dos Açores e estava parado há 8 anos. Regressa hoje à competição no Rali Sical, a prova onde se estreou nos ralis em 1993 e logo com uma vitória. Garante que não está a trabalhar para um regresso, mas se a oportunidade surgir...


Este regresso aos ralis do Campeonato dos Açores, oito anos depois da sua última participação, é esporádico ou vamos ter novamente um Gustavo Louro no ativo?
Sinceramente, penso que de forma alguma este será um regresso ao ativo. Eu tinha gosto em fazer qualquer coisa para comemorar os 25 anos da primeira prova que fiz em 1993 e, no meio de algumas conversas, apareceu um patrocinador para cobrir quase totalmente esta prova, a Clubauto, que curiosamente também faz 25 anos de atividade como empresa ligada ao ramo automóvel. Juntaram-se esforços com a ajuda do Rui Torres, que foi um grande amigo e facilitou-nos ao máximo a cedência do Ford Fiesta Proto, com um ‘aluguer’ que foi mais uma forma de colaborar do que outra coisa. Vamos, por isso, fazer esta prova sem grandes pressões, apenas para nos divertirmos e, se possível, chegar ao final. Neste momento, é só esta prova que vou fazer. Mais do que isto não posso dizer.

Mas caso o rali corra bem, admite trabalhar para um regresso efetivo aos ralis ou este regresso não está mesmo nos seus planos?
Nunca pensei nisso desde que deixei de correr praticamente há oito anos e nunca fiz esforços para voltar, porque sei que hoje em dia é difícil, ao nível a que está neste momento o Campeonato dos Açores. Para se ganhar provas, é preciso neste momento um R5, que são carros que custam uma fortuna e os patrocínios das fábricas de tabaco - as únicas empresas com capacidade para tal - já estão entregues. De resto, com outros patrocinadores é muito difícil atingir estes valores e regressar ao Campeonato dos Açores. Contudo, um dia, se fosse desafiado para voltar a fazer o campeonato com um R5 certamente aceitaria.

Leia a entrevista na íntegra na edição de sexta-feira, dia 20 de abril, do Açoriano Oriental.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.