Relatório do LNEC sobre as Lajes gera discussão no parlamento açoriano

Relatório do LNEC sobre as Lajes gera discussão no parlamento açoriano

 

Lusa/AO online   Regional   9 de Fev de 2018, 14:19

O Governo dos Açores e deputados da oposição entraram esta sexta-feira em desacordo quando o secretário regional Berto Messias recusou dizer se o executivo tem um relatório do LNEC sobre o passivo ambiental causado por norte-americanos na Terceira.

Em declarações aos jornalistas à saída da comissão de Assuntos Parlamentares, Ambiente e Trabalho do parlamento dos Açores, o secretário regional adjunto da presidência para os Assuntos Parlamentares disse que "o Governo Regional tem conhecimento da existência" desse relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC).

"Agora, do ponto de vista institucional, este deve ser solicitado ao Ministério da Defesa", que o encomendou, referiu Berto Messias, que aconselhou os partidos a utilizarem as “vias institucionais” na Assembleia da República para “solicitar esta informação ao seu dono”.

O governante foi hoje ouvido em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, sobre um projeto de resolução do CDS-PP que defende que o Governo da República assuma o passivo ambiental causado em solos e aquíferos na ilha Terceira pelas forças militares dos Estados Unidos destacadas na base das Lajes.

Questionado pelos jornalistas sobre se o Governo dos Açores tem em seu poder o relatório do LNEC e se houve uma relação institucional correta nesta matéria, Berto Messias reafirmou que “o Governo Regional tem conhecimento da existência deste relatório” e remeteu “todas as questões sobre esta matéria” para o Ministério da Defesa.

Em sede de comissão parlamentar, Artur Lima, líder do CDS-PP, questionou o membro do executivo dos Açores sobre se tinha ou não na sua posse o relatório do LNEC e se este poderia ser facultado ao parlamento, tendo Berto Messias declarado que tem conhecimento do mesmo.

O parlamentar social-democrata César Toste considerou que se "continua a arrastar o problema" da descontaminação, "não havendo uma efetiva posição do Governo da República”, subscrevendo a posição de Artur Lima no sentido de o parlamento ter acesso ao documento do LNEC.

Também pelo PSD, o deputado Bruto da Costa manifestou-se “profundamente indignado” com a posição de Berto Messias, acusando mesmo o responsável pela pasta dos Assuntos Parlamentares de “desrespeitar todos os deputados” do parlamento regional.

A deputada Zuraída Soares, do BE/Açores, insistiu nesta matéria, tendo o governante recordado que o seu partido já tinha tomado uma posição sobre o assunto na Assembleia da República.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.