PS confiante de que plano do governo regional permita reduzir pobreza

PS confiante de que plano do governo regional permita reduzir pobreza

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Jan de 2018, 09:43

A bancada do PS na Assembleia Legislativa dos Açores está confiante de que o plano de Combate à Pobreza e exclusão social nos Açores, apresentado recentemente pelo Governo Regional, vai permitir reduzir a pobreza nas ilhas.

Renata Botelho, deputada socialista, disse esta terça-feira esperar que "aquele documento" possa ser "orientador" nesta matéria, permitindo "a redução dos casos de pobreza e de exclusão social e as fragilidades sociais" que existem no arquipélago, "dotando os açorianos" com os instrumentos necessários à dignificação das suas vidas.

A parlamentar socialista falava à saída de uma reunião entre deputados do PS e a Casa do Povo de Água de Pau, em São Miguel, no âmbito de um conjunto de audições preparatórias da interpelação que o PS vai realizar, na próxima semana, ao governo socialista, no plenário da Assembleia Regional, a propósito da Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social.

"Interessa-nos perceber juntos dos organismos e entidades que trabalham com estas matérias, como olham para esta estratégia que está em consulta pública, e que potencialidades e fragilidades podem encontrar neste documento", justificou Renata Botelho, em declarações aos jornalistas.

No seu entender, é importante que "todos" os partidos com assento parlamentar se pronunciem sobre esta estratégia de combate à pobreza, proposta pelo executivo liderado por Vasco Cordeiro, admitindo que, apesar do "muito" que tem sido feito na região nesta área, haja a "plena consciência" de que "muito há ainda a fazer".

Durante a interpelação ao governo, da mesma cor política, os deputados do PS pretendem perceber "o que é que está traçado", em matéria de orientação política no combate à pobreza, além do plano já conhecido, e também conhecer melhor quais as "prioridades" elencadas pelo executivo.

Além da bancada do PS, que tem maioria absoluta no parlamento dos Açores, também o deputado do PPM, Paulo Estêvão, já anunciou que vai fazer uma interpelação ao Governo sobre o mesmo assunto.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.