Juntas de Freguesia de Ponta Delgada vão receber mais de 1,6 milhões de euros em 2018

Juntas de Freguesia de Ponta Delgada vão receber mais de 1,6 milhões de euros em 2018

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   14 de Nov de 2017, 12:51

Em 2018, as 24 juntas de freguesia de Ponta Delgada receberão mais de 1,6 milhões de euros (quando em 2017 receberam 1,5 milhões), ao abrigo dos contratos interadministrativos ou acordos de execução, como prevê a legislação em vigor. O mesmo é dizer que a Câmara de Ponta Delgada vai transferir, em 2018, para as 24 juntas de freguesia do concelho, mais 146.800 euros relativamente ao ano em curso.

O anúncio foi feito, esta segunda-feira à noite, nas Capelas, pelo Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada (CMPD), José Manuel Bolieiro, que, acompanhado pelo restante executivo camarário, reuniu com os presidentes das 24 juntas e/ou seus representantes.

A verba anunciada pelo autarca ainda vai ser debatida em sede de Assembleia Municipal, aquando da discussão do orçamento camarário, a 27 de dezembro, mas o edil já adiantou os montantes que serão transferidos para cada uma das autarquias ponta-delgadenses.

De acordo com uma nota informativa municipal, a Ajuda da Bretanha receberá 32.852,69 euros (32.733,00 em 2017); os Arrifes 134.047,20 euros (107.142,00 em 2017); a Candelária 134.047,20 euros (107.142 em 2017); as Capelas 95.364,69 euros (95.245 em 2017); a Covoada 51.527,69 euros contra os 51.408,00 euros deste ano; a Fajã de Baixo terá ao seu dispor 77.173,55 euros no próximo ano (61.643 em 2017); a Fajã de Cima 87.702,69 euros (87.583 em 2017).

Já os Fenais da Luz, que em 2017 receberam 58.474 euros, passarão a dispor de 58.593,69 no próximo ano, enquanto Feteiras (85.315 euros em 2017), receberão, em 2018 um total de 85.434,69 euros.

Os Ginetes, que no ano em curso receberem 56.626 euros, têm para 2018, um total de 56.745,69 euros; os Mosteiros, 50.164,69 euros, contra os 50.045 de 2017; o Pilar da Bretanha 30.538,69 euros (2017 – 30.419 euros); São Sebastião passa de 67.271 euros para 84.208,40 euros; São José de 64.866 euros para 81.202,31; São Pedro de 89.534 euros para 112.037,20 euros em 2018.

Passando à freguesia da Relva, que, no ano em curso, recebeu 70.701 euros, passa a dispor de 70.820,69 euros em 2018; os Remédios ficarão com 42.776,69 euros, contra os 42.657 euros de 2017; o Livramento passa de 59.180 euros para 74.094,80 euros.

Já São Roque que, em 2017, recebeu 71.918 euros terá, no próximo ano, 90.017,13 euros; Santa Bárbara (2017 – 44.837 euros), receberá 44.956,69 euros; Santa Clara (2017 – 54.155 euros), ficará com 67.813,37 euros em 2018; Santo António (2017 – 64.481 euros), com 64.600,69 euros no próximo ano; São Vicente Ferreira (2017 – 60.134 euros), 60.253,69 euros em 2018; Sete Cidades (2017 – 67.370 euros), passa para 67.489,69 euros.

As freguesias rurais têm um aumento de 119,69, enquanto a autarquia repõe, na transferência para as predominantemente urbanas, 20 por cento das verbas que, em anos anteriores serviram a coesão territorial.







Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.