Ironman volta a Portugal com a expectativa de bater todos os recordes

Ironman volta a Portugal com a expectativa de bater todos os recordes

 

Lusa/AO online   Outras modalidades   31 de Mai de 2018, 09:51

A prova de triatlo Ironman regressa em setembro a Portugal, prometendo superar o número de participantes, espetadores e impacto económico, organização que decorrerá em Cascais e cujo orçamento ronda um milhão de euros.

O diretor da competição, Jorge Pereira, enalteceu, em declarações à agência Lusa, o êxito da prova do ano passado, que a colocou “no top-10 de reconhecimento internacional” no triatlo, e as boas indicações que deixou para 2018, com as boas prestações de Vanessa Fernandes, vencedora da prova feminina, e Bruno Pais, terceiro classificado no setor masculino.

“A nossa expectativa é de que o recorde do ano passado, de 2.200 participantes, aumente para, pelo menos, 2.400. Temos o nosso parque de transição preparado para 2.400 atletas. Esperamos esgotar antes do prazo limite de inscrições, em setembro, e bater mais um recorde em Portugal de participação nesta modalidade”, refere.

Esta edição fica marcada por várias novidades, nomeadamente a alteração do parque de transição para o hipódromo, a corrida feita apenas no asfalto da Marginal entre Cascais e Lisboa, a criação da distinção ‘Rei e Rainha da Montanha’ e o prémio de Campeão de Portugal para o melhor português.

“Estimamos alcançar cerca de 8,5 milhões de euros de impacto na economia local, atendendo a que a participação estrangeira está já em cerca de 78 por cento. Haverá, certamente, muitos mais estrangeiros a visitar Portugal. Em média, pernoitaram no ano passado quatro a cinco noites. Pela associação destes números podemos esperar um impacto maior”, frisa.

Em relação às estrelas que já confirmaram a sua presença na prova, Jorge Pereira adianta que Portugal vai voltar a estar representado ao mais alto nível e mostra-se esperançado numa participação internacional de relevo.

“A Vanessa Fernandes está praticamente confirmada, o Bruno Pais está confirmado e ainda nos faltam confirmar mais dois ou três grandes nomes da modalidade em Portugal. A presença de grandes atletas como eles na nossa prova obviamente orgulha-nos, porque reconhece o Ironman como um dos grandes objetivos das suas carreiras”, explica.

O responsável pela organização da prova de 113 quilómetros (90 de ciclismo, 21 de corrida e dois de natação) revela que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi também convidado para dar o tiro de partida, mas que a sua presença ainda não está confirmada entre os mais de 50.000 espetadores esperados.

Por outro lado, Jorge Pereira assinala o peso deste evento na modalidade, ao fomentar a prática e o registo de novos atletas na respetiva federação, com um contributo importante para o seu crescimento no futuro.

“A marca Ironman tem uma força enorme. Estamos quase a atingir os 3.000 atletas federados em Portugal e sabemos que grande parte desse crescimento, cerca de 20 por cento, foi devido à nossa prova. O Ironman 70.3 é uma marca na vida e na carreira de um atleta. Contribuímos de uma forma muito importante para o crescimento da modalidade em Portugal”, disse.

O Ironman 70.3 Portugal realiza-se em Cascais no dia 30 de setembro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.