Chefes de cozinha europeus recusam confecionar peixes eletrocutados

Chefes de cozinha europeus recusam confecionar peixes eletrocutados

 

Lusa/AO online   Internacional   11 de Jan de 2018, 17:01

Mais de 200 chefes de cozinha europeus subscrevem um manifesto contra a pesca por eletrocussão, comprometendo-se a não comprar nenhum peixe pescado dessa forma.

"Recusamo-nos a trabalhar com produtos apanhados com um método de pesca que condena o nosso futuro e o do oceano", referem 'chefs' como o francês Christopher Coutanceau, a espanhola Elena Arzak ou o italiano Antonino Cannavacciuolo no documento divulgado hoje pela organização não governamental Bloom.

"Os barcos de pesca elétrica fazem capturas com uma qualidade deplorável, stressadas e muitas vezes marcadas com hematomas por causa da eletrocussão. Os peixes são de tão má qualidade que não se consegue fazer nada com eles", declaram os cozinheiros.

O seu objetivo é que "a pesca elétrica seja proibida na Europa e em outras partes do mundo".

Na próxima terça-feira, o Parlamento europeu votará sobre este tipo de pesca, permitindo a cada estado membro equipar com elétrodos até 5% da sua frota de pesca.

Este tipo de pesca consiste em enviar impulsos elétricos em direção aos fundos marinhos para capturar os peixes que aí vivem.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.